História da Obra de Restauração e os diferentes grupos

topo

Vamos falar um pouco sobre a história da Obra de Restauração. Não vou me aprofundar, apenas darei uma pincelada no assunto pois muita gente desconhece tudo relacionado a esse assunto, mesmo pessoas que congregam nessa igreja há anos.

Tudo começou em 1962, numa igreja Batista tradicional localizada na favela (comunidade, se preferir) Nova Holanda, em Bonsucesso, cidade do Rio de Janeiro. Um grupo de pessoas começou a enxergar a Bíblia de maneira diferente de como aquela igreja enxergava, ao mesmo tempo que começaram a experimentar coisas novas da parte do Espírito Santo de Deus. No meio de uma igreja que não aceitava nada disso, começaram a ocorrer glorificações em voz alta durante os cultos, pessoas falando em línguas estranhas, profecias e por aí vai. Por fim, cerca de metade da igreja passou por essa experiência, e o resultado disso foi a divisão da igreja. As pessoas que não concordaram com aquilo que estava ocorrendo, saíram. As que ficaram, mudaram o nome da igreja para Batista Monte Carmelo. O pastor que estava na frente dessa mudança e do início de tudo era o pastor Magno Guanaes Simões.

Pouco tempo depois, o movimento foi ganhando proporções, foram surgindo novas igrejas e por fim foi adotado o nome de Obra de Restauração. Cabe uma consideração importante aqui, pois na realidade havia e até hoje ainda há diversas expressões parecidas para definir a mesma igreja. Vamos a algumas: Obra de Restauração, Obra da Restauração, Obra em Restauração, Igrejas Militantes em Obra de Restauração no Brasil, Obra de Deus nos Tempos da Restauração, Obra Bíblica de Restauração, Igreja nos Tempos da Restauração de Tudo, e outros. Disso já se chega a conclusão que (1) foi estabelecida uma forma de dar nome à igreja, (2) esse nome ficou parcialmente indefinido pois cada um chama da forma que mais lhe agrada, e (3) muitos passam a mensagem que a Bíblia fala sobre essa igreja – tema já comentado.

Formou-se um grupo de igrejas em Obra de Restauração, que então recebeu o nome de Assembléia Geral. Essa Assembléia Geral era como um tipo de órgão regulador ou autoridade maior sobre as igrejas, uma organização das igrejas. Conforme esse grupo foi discutindo e divergindo a respeito de interpretações bíblicas, somado a casos de pecado que chocaram alguns, começou a haver divisão entre o povo. O resultado foi que em 1970 houve a primeira divisão, onde a Assembléia Geral deixou de ser o único grupo da Obra de Restauração. Era só o começo.

Durante os anos seguintes, a Obra de Restauração foi passando por divisões e mais divisões. Atualmente há tantos grupos diferentes de Obra de Restauração que provavelmente ninguém sabe ao certo todos eles. E ainda continuam a surgir novos. Alguns continuam a usar o nome de Obra de Restauração e outros abriram mão desse nome, adotando nomes novos ou até adotando teoricamente não usar nome nenhum.

Grupos diferentes de igrejas, regras diferentes de certo e errado, formas diferentes de encarar a Bíblia. E como já é de se esperar, cada grupo se acha mais correto que o outro na forma de servir a Deus e diante disso qualquer tentativa de união entre eles é frustrada antes mesmo de começar. Essa é a Obra de Restauração atualmente.
Postado por Cristiano Almeida

About these ads

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s